Histórico

Vícios

Luís Celso Jr.
30/01/2011 02:03
Comecei a usar só de vez em quando. Era algo bastante esporádico e não fazia mal. Uma brincadeira inocente. Todo mundo estava usando. Logo comecei a repetir com mais frequência até chegar no momento em que não conseguia mais ficar sem. Todas as frases terminavam com um irritante “né?!”.
Atribuo a culpa do vício – sim, pois é repetitivo, causa prejuízo à norma culta da língua e à minha imagem como jornalista – a um amigo que soltava a expressão sempre após uma afirmação quase óbvia de outra pessoa, em um tom meio de exclamação, meio de interrogação, levando a um sutil sarcasmo muitas vezes. Além desse uso, grudei o “né!?” ao fim das minhas próprias frases. E, sim, já cheguei a escrever a bendita em alguns textos aqui do jornal.
Agora estou melhor. Me policio sempre. Procuro evitar o primeiro deslise. Mas de vez em quando… né!? Pensei que poderia até existir um grupo de ajuda para largar dos vícios de linguagem. Poderia se chamar “Nés Anônimos”, nesse caso específico, ou “Plebeístas Anônimos”, para gírias em geral.
Mas esse não é o único vício ao qual sucumbi recentemente. Uma amiga me apresentou o “certo”, que ela usava também de forma solta após frases dos outros. Era uma confirmação e, muitas vezes, uma ironia. A frequência era tanta que resolvi, só por birra, emendar um “mano” após cada “certo” que ela soltava, né?! De tanto “tirar sarro” peguei o vício também.

Mas essas drogas não são de hoje. Há alguns anos os vícios eram outros, mas existiam. O “tipo assim”, que se converteu em apenas “tipo”, era tão repetido que tinha quase função de vírgula nas frases. E isso tudo só para comentar o que se fala. Aquilo que se escreve, principalmente na internet, é bem mais forte e vicia muito mais: “Atórõn a phraze”, “cerumano”, “BFFs”, #comofas e por aí vai. E, tipo, é assim que supercaminha a língua brasileira, né?! Certo.
#beijomeliga
Luís Celso Jr. é jornalista e um cara bastante influenciável.

Enquete

Como você escolhe a alimentação do seu pet?

Newsletter

Receba um resumo dos nossos conteúdos no seu e-mail!