Música

Alceu Valença, Elba Ramalho e Geraldo Azevedo se encontram em Curitiba em setembro

Equipe Pinó
21/07/2022 18:07
Thumbnail

Geraldo Azevedo, Elba Ramalho e Alceu Valença trazem O Grande Encontro a Curitiba em setembro | divulgação

Em 1996, Elba Ramalho, Alceu Valença e Geraldo Azevedo se uniram em “O Grande Encontro”, espetáculo que levava ao palco três das principais vozes da MPB, donas de hits como “De volta pro aconchego”, “Anunciação” e “Dia Branco”. O show foi retomado 20 anos depois, em 2016, e desde então segue desfilando sucessos pelo país. O trio desembarca em Curitiba no dia 2 de setembro, no Teatro Positivo.
Se na sua origem, o formato era acústico, um modo mais
intimista para recriar canções populares com a beleza ímpar do sotaque
nordestino, agora a pegada é elétrica, o que incrementa a força das vozes e das
composições dos artistas. “Estar no palco com Elba e Geraldinho é como cantar
em casa, numa sala de reboco ou de visitas”, celebra Alceu Valença. “Geraldo é
meu parceiro e compadre, um dos maiores incentivadores da minha música desde
sempre. Elba é uma amiga querida, companheira de geração e de arte. Somos da
mesma região, o agreste e o sertão de Pernambuco e da Paraíba, e juntos criamos
uma identidade orgânica”, acrescenta.
O repertório é preenchido por clássicos assinados e
consagrados nas vozes dos artistas. Espere por “Tropicana”, “Moça Bonita”, “Caravana”,
“Belle de Jour”, “Coração Bobo”, “Bicho de Sete Cabeças” e outras. De Luiz
Gonzaga, reinterpretam “Sabiá”. Elba presta uma homenagem a Gonzaguinha com “Sangrando”.
O trio ainda presta tributo a Zé Ramalho, que esteve em um encontro piloto, em
1995, com versões para “Chão de Giz” e “Frevo Mulher”.
“Vinícius de Moraes dizia que ‘a vida é a arte do encontro,
embora haja tanto desencontro pela vida’”, sinaliza Geraldo Azevedo.  “Elba e eu temos um projeto lindo chamado ‘Um
Encontro Inesquecível, que se transformou agora neste novo Grande Encontro.
Existe uma relação muito forte que sempre vai nos unir. Somos parceiros da vida
toda”, garante.

O início

O primeiro "O Grande Encontro" aconteceu em 1995, quando Alceu, Geraldo e Zé Ramalho (mais Luiz Melodia) fizeram um show beneficente no Teatro Guararapes, em Recife (PE). Como Alceu tinha outros planos, Geraldo e Zé seguiram juntos como dupla. No ano seguinte, Alceu deu uma canja em um show do duo no Canecão. Elba Ramalho assistiu da plateia o trio cantando “Taxi Lunar”, parceira dela com Zé e Geraldo. Foi a fagulha suficiente para a criação de um espetáculo. Empunhando violões, os quatro começaram em um ginásio em Natal e então rodaram todo o país. O álbum gravado ao vivo no Caneção no final de 1996 vendeu mais de um milhão de cópias, e o Grande Encontro rendeu mais dois cds e um dvd, sem Alceu.
No espetáculo que viaja pelo país e sobe ao palco do Teatro
Positivo em setembro, o trio é acompanhado por Marcos Arcanjo (violões e
guitarras), Ney Conceição (baixo), Meninão (sanfona), César Michiles (flauta), Anjo
Caldas (percussão) e Cássio Cunha (bateria). A direção é de André Brasileiro.

Serviço:

  • O Grande Encontro em Curitiba
  • Dia 2 de setembro (sexta-feira), às 21h (o Teatro abre às 20h)
  • Teatro Positivo: Rua Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300, Campo Comprido.
  • Os ingressos já estão à venda pelo site do Disk Ingressos ou pelo call center (41) 3315-0808. A classificação é livre e a realização é da Seven Experience.

Enquete

Como você escolhe a alimentação do seu pet?

Newsletter

Receba um resumo dos nossos conteúdos no seu e-mail!