Turismo

Mabu investe R$ 240 milhões em hotel com propriedade compartilhada e parque aquático em Foz do Iguaçu

Roberto Couto
25/11/2015 14:51
Thumbnail

Projeção por computador mostra como será o prédio de apartamentos (à direita) e o parque aquático do Mabu em Foz.

A partir de 2019 será possível ter “um lugar para chamar de seu” nas férias com o chancela da rede Mabu Hotéis & Resort. O grupo paranaense começou a construir um novo prédio de 420 apartamentos, dentro do complexo do Mabu Thermas Grand Resort, em Foz do Iguaçu, que terá o conceito de propriedade compartilhada, já usado no exterior por grupos como Ritz-Carlton, Fairmont Hotels & Resorts e até a Disney. O conceito My Mabu vai possibilitar a compra de frações dos imóveis, que permitirão aos proprietários e suas famílias desfrutar, anualmente, de quatro semanas no novo empreendimento ou em qualquer resort associado à Resorts Condominium International (RCI).
Serão 200 apartamentos de 49 metros quadrados com capacidade para até 6 pessoas, outros 200 também com 49 metros quadrados para até 4 pessoas, além de 20 suítes de 100 metros quadrados para até 8 pessoas. Os investimentos totalizam R$ 150 milhões e o projeto é assinado pelos arquitetos Jayme Bernardo e Carlos Mauad. O direito de utilização da fração chega a 50 anos.
nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnn
nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnn
“Esse formato permite que o proprietário utilize o apartamento escolhido de acordo com um calendário rotativo. Estamos iniciando nosso cronograma de lançamentos do My Mabu, já negociando mais de 5 mil frações, pois acreditamos que o sistema fracionado é uma excelente alternativa para o nosso momento econômico, especialmente para aquelas pessoas que não querem abrir mão das suas férias tão cedo”, destaca o CEO da rede Mabu Hotéis & Resorts, Wellington Estruquel. As frações dos apartamentos custam a partir de R$ 64,9 mil e chegam a R$ 155,9 mil.
“Quando comparamos à compra de um imóvel utilizado pela família somente para passar as férias, ou até mesmo às diárias de um hotel pelo mesmo período, o My Mabu representa um custo bastante inferior em longo prazo, podendo chegar a 30% do que se gastaria em um hotel, por exemplo. Queremos disponibilizar aos proprietários das nossas frações todas as vantagens que já oferecemos aos hóspedes, como os serviços de hotelaria somando ainda tudo que uma propriedade particular prevê, como o direito à hereditariedade e a possibilidade de revenda”, afirma Estruquel.
Blue Park
Além do projeto My Mabu, a rede paranaense anuncia a inauguração de um parque aquático no mesmo complexo, com investimentos na ordem de R$ 90 milhões e previsão de abertura para dezembro de 2017. O Blue Park contará com atrações como o Wizzard (quatro toboáguas interligados, onde os visitantes deslizam em tapetes em alta velocidade); Aqualoop (tobogã com 20 metros de altura e 70 metros de extensão); Rio Lento infantil (com 40 cm de profundidade, onde os pequenos podem se divertir em boias), Aquaplay (parque aquático exclusivo para as crianças) e praia de ondas. Depois da inauguração, em 2017, começarão obras de uma segunda etapa do parque, que deverá dobrar de tamanho.
O futuro parque aquático terá a missão de atrair hóspedes, moradores de cidades num raio de 250 km e também visitantes de Foz do Iguaçu. “Será um marco importante e um novo atrativo para a região, que deve gerar um movimento constante e aquecer ainda mais o turismo e a economia em Foz e em todo o estado”, complementa Estruquel.

Enquete

Como você escolhe a alimentação do seu pet?

Newsletter

Receba um resumo dos nossos conteúdos no seu e-mail!