Comportamento

Como controlar a ansiedade em 6 passos simples e sem medicação

Gazeta do Povo
07/06/2019 17:00
Thumbnail

A ansiedade é uma emoção normal do ser humano, porém quando passa a ser uma preocupação excessiva com o futuro, medo extremo em situações simples de rotina e até alguns sintomas físicos é hora de procurar ajuda. Foto: Bigstock

A Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou esta semana que o Brasil sofre uma epidemia de ansiedade. O País tem o maior número de pessoas ansiosas do mundo: 18,6 milhões de brasileiros (9,3% da população) convivem com o transtorno. Os dados dizem respeito ao maior consumo de medicamento para tratar a condição.
A ansiedade é uma emoção normal do ser humano, porém quando passa a ser uma preocupação excessiva com o futuro, medo extremo em situações simples de rotina e até alguns sintomas físicos é hora de procurar ajuda. Tratar a causa é uma das recomendações médicas, porém, há alguns métodos comprovados para tratar a ansiedade sem precisar de remédios.
Foi na Harvard Medical School (EUA), que o médico e escritor Herbert Benson, na década de 1970, estudou e divulgou os resultados daquilo que denominou Resposta de Relaxamento. A reação é oposta ao mecanismo de luta-ou-fuga (fruto da tensão e estresse em condições de ameaça), que leva o organismo a atingir um tal estado de relaxamento que compreende corpo, mente e metabolismo.
Segundo Benson, um dos nomes mais respeitados da área e fundador do Mind/Body Medical Institute do Massachusetts General Hospital (MGH), em Boston, a mente e o corpo são um sistema no qual a meditação pode desempenhar um papel significativo na redução das respostas ao estresse e a ansiedade.

Sendo assim, a Resposta de Relaxamento é a capacidade do corpo de induzir a diminuição da atividade de músculos e órgãos, através da redução do metabolismo, da taxa de respiração, da frequência cardíaca e da atividade cerebral.

As pesquisas científicas conduzidas pelo médico comprovam: a fé e a meditação melhoram a saúde. E, nesse contexto, saber aquietar a mente é um hábito poderoso, com potencial de aliviar os efeitos de uma série de doenças e condições crônicas (como hipertensão, problemas cardíacos e gastrointestinais, insônia e praticamente todo tipo de dor) e de tratamentos fortes, como a quimioterapia. Isso, é claro, sem desprezar outros recursos da medicina.
O mindfulness é aplicado nas escolas da Inglaterra com sucesso. Aos poucos, a prática começa a ser desenvolvida no Brasil.  Foto: Bigstock
O mindfulness é aplicado nas escolas da Inglaterra com sucesso. Aos poucos, a prática começa a ser desenvolvida no Brasil. Foto: Bigstock

De acordo com Benson, são dois os componentes básicos capazes de promover o relaxamento: a repetição de palavras e a competência em deixar os pensamentos de lado. Ou seja, meditar para induzir a Resposta de Relaxamento é saber deixar a mente livre de pensamentos.

Em laboratório, Benson conseguiu comprovar que pessoas que evocam a Resposta de Relaxamento frequentemente, além de controlar a ansiedade e o estresse (e outras doenças causadas por ele), também têm menos processos inflamatórios pelo corpo.

Para ativá-la, pratique o seguinte passo a passo:

1- Escolha uma palavra, um som, uma prece ou uma frase que o acalme. Se não tiver, selecione uma palavra ou som que não leve a pensamentos e sensações ruins, preferencialmente sem qualquer significado, para evitar que pensamentos venham à mente.
2- Sente-se em uma posição confortável e feche os olhos.
3- Relaxe os músculos, começando pelos pés e subindo até a face. Mantenha-os relaxados.
4- Respire devagar pelo nariz e mantenha-se consciente dessa respiração. Na saída de ar, diga mentalmente a palavra escolhida para si mesmo. Respire de maneira natural.
5- Continue por um intervalo que vai de 10 a 20 minutos.
6-É permitido abrir os olhos para olhar o relógio, mas não é recomendado o uso de alarmes. Quando terminar, permaneça quieto por alguns minutos com os olhos fechados e depois com os olhos abertos.
Observação: não se preocupe se conseguiu ou não atingir um nível profundo de relaxamento. Mantenha uma atitude passiva e permita que o relaxamento aconteça em seu próprio ritmo. Se pensamentos distrativos acontecerem, tente ignorá-los, voltando em seguida para a repetição da palavra. A prática constante é fundamental. Benson recomenda que essa meditação aconteça duas vezes ao dia.
LEIA TAMBÉM

Enquete

É tempo de festa junina! Nessa época, onde a diversão é garantida?

Newsletter

Receba um resumo dos nossos conteúdos no seu e-mail!