Patrocinado

Conteúdo publicitário

Com comida de verdade, Mascote Fit quer que pets tenham mais saúde e bem-estar

Mascote Fit
Mascote Fit
16/05/2024 18:15
Thumbnail

O lhasa Sleep, ansioso para fazer sua refeição com alimentação natural. | Arquivo pessoal

Sleep era um cão preguiçoso, com casos frequentes de vômito e que só comia sua ração quando estava morrendo de fome, quando se tornou o cliente número 1 da Mascote Fit, empresa curitibana que oferece alimentação natural – ou seja, “comida de verdade”, feita com ingredientes frescos cozidos de forma adequada para a ingestão por animais – por assinatura para cães.
À época, entre 2017 e 2018, o negócio ainda estava em formatação e formalização e os cardápios, em teste, mas os resultados obtidos com o cão, que morava com Bruno Watanabe, idealizador e um dos sócios da empresa, demonstraram que a proposta tinha grande potencial para ampliar o bem-estar dos pets e, consequentemente, dar certo.
Antes da alimentação natural, Sleep era sonolento e evitava comer.
Antes da alimentação natural, Sleep era sonolento e evitava comer.
“Assim que começamos a formatar a empresa, fizemos alguns cursos e começamos a cozinhar para o Sleep. Ele era um lhasa com 4 anos de idade, extremamente preguiçoso, que sofria com vômito biliar e hérnia de disco”, lembra Bruno. “Dois meses depois de começar a alimentação natural, ele mudou completamente o comportamento, passando a amar a hora das refeições e praticamente zerando as crises de dor".
Também foi assim com a Laila, a pug dos pais de Bruno, e a Pretinha, SRD do outro sócio da Mascote Fit, Patrick Mariano. Laila, obesa e sedentária, se tornou mais ativa e alegre. Pretinha, uma cachorra acometida por alopécia que passava dias escondida no quintal, passou a ser mais sociável e a ter mais pelos.

Inspiração

Os testes com seus próprios pets comprovaram para os sócios aquilo que Bruno vinha estudando desde 2016: que, com o preparo adequado, a alimentação natural pode contribuir para que os pets tenham uma vida mais saudável e plena, pois se aproximam mais da forma natural de vida cachorros, que existem desde muito antes das rações.
O interesse e a preocupação vieram não apenas da experiência dele com seus próprios animais domésticos – até o momento, cinco cães em 35 anos de vida –, mas também do trabalho como cuidador de cachorros que desempenhou durante 4 anos, entre 2014 e 2018.
Naquele período, tanto Bruno quanto Patrick dividiam o tempo entre o emprego em uma startup, onde se conheceram, e a hospedagem de cachorros de curta e longa duração. Isso levou Bruno a prestar atenção em alguns fatos. “Quando eu hospedava vários cães, eles sempre queriam pegar a ração um do outro independentemente da qualidade. Então, tive um clique: ‘Nossa, eles enjoam, né? Não gostam de comer a mesma coisa todos os dias’”, relembra Bruno.
A inspiração também veio de um cliente do serviço de hospedagem, um médico colombiano que deixou seus três bull terrier com Bruno e 50 kg de comida congelada, preparada especialmente para eles. “No fim, ele precisou passar mais tempo fora e me ligou para passar as receitas e pedir para eu preparar a alimentação dos cachorros”, conta.
Porém, o clique final que conectou todas as informações foi uma manchete nos jornais da época, que citava papelão em meio à carne moída em alimentos próprios para humanos. "Pensei: se estamos comendo tanta porcaria na nossa própria comida, imagina o que colocam nas rações?
Depois, passou a se questionar sobre como eram feitas as rações e a perceber que a incidência de câncer em cães era muito alta. “Comecei a pesquisar e, quando fui relacionando as coisas, pensei: ‘Precisamos de uma ração mais saudável… ou de comida de verdade, como fazia um médico colombiano cujos cachorros hospedei’”.

Cuidado como missão

Do primeiro contato com o tema da alimentação natural até a formalização da empresa, com os primeiros dez assinantes, passaram-se dois anos. De lá para cá, foram mais seis. Hoje, a Mascote Fit é uma empresa que ocupa uma fábrica de mil metros quadrados e atende mais de 850 assinantes – sem contar pedidos avulsos e a venda em 17 pet shops, nos quais atua com a marca Fit Puppy, antiga concorrente adquirida em 2022.
Sua missão é cuidar dos pets de terceiros como se fossem seus. Para isso, oferece refeições para cães, filhotes e adultos, com ou sem necessidades específicas, com receitas formuladas pela médica veterinária Celina Okamoto. Elas são produzidas com alimentos selecionados, em um processo que envolve cozimento a vapor e ultracongelamento. Tudo é pensado para proporcionar bem-estar aos animais.
Refeições da Mascote Fit são feitas com alimentos selecionados, cozidas a vapor e ultracongeladas.
Refeições da Mascote Fit são feitas com alimentos selecionados, cozidas a vapor e ultracongeladas.
Outros valores são a transparência e o encantamento dos clientes. Por isso, a empresa está constantemente pensando em como melhorar o serviço e produtos que oferece. “Fazemos questão de pensar como uma startup. Se você compra um software, em um mês você tem atualizações. Queremos trabalhar assim também com as nossas receitas e nossa experiência “, resume Bruno.
A satisfação dos clientes é vista pela alegria que demonstram ao comer e pelos comedouros limpos.
A satisfação dos clientes é vista pela alegria que demonstram ao comer e pelos comedouros limpos.