Comportamento

Especialista desconstrói mito de que mulher faz mais fofoca

Redação especial para a Gazeta do Povo
31/05/2016 22:00
Thumbnail
Pode ter acontecido no escritório, no almoço de família ou na mesa de bar. O fato é que a maioria das pessoas certamente já ouviu alguma piadinha dizendo que mulheres fazem mais fofoca. Mas será que isso acontece mesmo? Seriam as mulheres mais fofoqueiras do que os homens?
Tayná Leite, analista comportamental para mulheres e coach da Self Desenvolvimento Humano, empresa especializada em análise de perfil comportamentalexplica que tudo isso não passa de mito. “Há um incentivo social, quase que uma pressão para estimular a competição entre mulheres e isso acaba sendo alimentado através de piadinhas, frases de senso comum e reprodução de estereótipos”, explica a coach, que conta que não existe nenhuma evidência científica de que mulheres sejam naturalmente mais ou menos fofoqueiras do que os homens.
LEIA TAMBÉM
Além de não refletirem a verdade sobre as mulheres, para Tayná, esse mito ainda contribui para que elas sejam oprimidas e impede que se unam em torno de temas que são relevantes para todas elas. Para a analista comportamental, o ideal é que as mulheres se encarem como aliadas, e não como rivais, e coloquem a empatia em prática. Com isso, elas só têm a ganhar. “As mulheres precisam ocupar espaços e fizermos isso juntas é mais fácil e mais produtivo”, ensina.
O primeiro passo, segundo a especialista, é eliminar o julgamento. “Se uma mulher é fofoqueira, isso é logo associado ao fato de ela ser mulher, mas quando um homem é fofoqueiro, não se fala em gênero – ele apenas é fofoqueiro”, analisa a coach, para explicar o quanto este estereótipo está inserido no cotidiano.

Enquete

O último feriado do primeiro semestre vem aí. Qual a melhor forma de aproveitá-lo?

Newsletter

Receba um resumo dos nossos conteúdos no seu e-mail!